Revestimento para piscinas: como escolher

A estação mais quente do ano está chegando e com ela, a necessidade de passar mais tempo em áreas externas e de lazer, como a piscina. Para evitar acidentes e garantir a segurança de quem vai usufruir do espaço, é de extrema importância escolher o revestimento adequado para as piscinas, considerando as suas características.

De acordo com Ronaldo Moreira, formado em Edificações pelo Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e que presta consultoria em piscinas, o aconselhável é escolher um revestimento para piscinas que tenha também uma cantoneira que possa eliminar os cantos vivos formados por escadas, prainhas, muretas internas etc. “Outro fator, é que se a cor predominante for muito escura, ela pode prejudicar o sistema de iluminação. No caso das trocas de cores por led, deve-se aumentar o número de leds, considerando as luzes brancas”, destaca.

Tipos de revestimentos para piscinas


O revestimento cerâmico (neste item, é possível englobar uma grande variedade como os azulejos, os porcelanatos e as pastilhas de porcelana) é o que costuma ser mais utilizado e possui uma variedade muito grande de cores, tamanhos e estampas, permitindo projetar paginações que dão um ar moderno e sofisticado para a piscina. Mesmo assim, deve-se tomar alguns cuidados na escolha destes materiais e entender as suas classificações antes de comprar.

O revestimento em pedra natural, do tipo Hiijau, também é uma opção para quem quer sair do convencional.
Ainda de acordo com o especialista, também pode-se optar por revestimentos com aplicação in loco de fibra de vidro, argamassas monolíticas (sem rejuntes) com acabamento polido em diversas cores ou aplicação de argamassa do tipo piscina de areia. “Lembrando que estes revestimentos acima descritos somente devem ser aplicados em estrutura rígidas (concreto armado maciço ou alvenaria armada), haja vista que estes revestimentos não aceitam movimentação de estrutura”, ressalta.

Por fim, também é possível citar os revestimentos flexíveis como o vinil convencional, que é um bolsão confeccionado nas fábricas, de acordo com os moldes da piscina, e instalado na estrutura. Há também a manta de PVC armada com 1,5 mm ou 2,0 mm aplicada no local.  Todos estes revestimentos estão disponíveis no mercado e é aconselhável a ajuda de um profissional especializado para determinar as opções que melhor se aplicam ao projeto da piscina. “Como vimos, as variedades de revestimentos são muitas, e cada um deve seguir fielmente as instruções dos fabricantes quanto ao método de aplicação, aos materiais de aplicação e quais profissionais estão habilitados para a execução dos trabalhos”, orienta.

 

Porcelanato para área externa da piscina


Além do material para a parte interna da piscina, é preciso ter uma atenção maior com o revestimento a ser utilizado nas áreas próximas. Além de combinar com a decoração do ambiente, o material deve também ser antiderrapante e proporcionar a segurança adequada aos transeuntes. O porcelanato para área externa é uma excelente opção, pois além de ser um revestimento bem versátil, com diversos modelos e cores, também proporciona um coeficiente de atrito necessário para evitar acidentes.

Isso porque, as áreas próximas da piscina costumam ser bem escorregadias e o uso do revestimento correto possibilita mais segurança, além de maior facilidade na hora de limpar, também oferece maior resistência, melhorando a vida útil da piscina. Portanto, é fundamental seguir alguns critérios na hora de escolher um material mais indicado para áreas molháveis que costumam ficar mais expostas a umidade e intempéries. Além disso, também oferecem muita sofisticação, pois existem modelos que reproduzem perfeitamente a madeira ou o cimento queimado.

Confira também o tipo de piso ideal para banheiros:

https://www.grupofragnani.com.br/blog/piso-banheiro-porcelanato/