3 dicas para otimizar o fluxo de caixa da loja

Você analisa regularmente o fluxo de caixa da sua loja e utiliza essa ferramenta para tomadas de decisão estratégicas? Se você ficou com dúvidas na hora de responder, está no lugar certo. Conversamos com o consultor de negócios, Felipe Chiconato, proprietário do canal @chiconatof, sobre a importância do fluxo de caixa e as boas práticas de otimização, que podem ser facilmente aplicadas na sua loja de material de construção. Confira!

 

Antes de otimizar, entenda o conceito do fluxo de caixa:

De acordo com Felipe, toda otimização eficiente deve começar com o entendimento correto do que é um fluxo de caixa, já que muitos lojistas ainda confundem a finalidade desse recurso tão essencial para a saúde do negócio. 

O fluxo de caixa é, basicamente, uma ferramenta que projeta a situação financeira da sua empresa em um intervalo de tempo. “Ao trabalhar com o fluxo de caixa, é como se estivéssemos sempre olhando para o futuro. O fluxo projeta se você terá ou não dinheiro no caixa da sua loja para honrar os seus compromissos financeiros”, explica. Aqui, é importante entender que ele não avalia o lucro da loja, já que a única ferramenta que faz essa avaliação é o DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício). Então, enquanto o DRE analisa se a operação gera lucro ou prejuízo, o fluxo de caixa vai olhar sempre para a capacidade de pagamento, considerando um determinado intervalo de tempo.

 

1) Projete um cenário mínimo de trinta dias

Agora que você já entendeu o conceito de fluxo de caixa, comece as otimizações projetando um cenário mínimo de um mês. Felipe explica que essa prática é o ponto de partida para a otimização da projeção, mas é importante ressaltar que o cenário de um mês é o mínimo. “O ideal mesmo é que você projete o fluxo de caixa pelo mesmo período que você tem de recebimentos e pagamentos. Por exemplo, se você vende seus materiais parcelados em seis vezes, o correto é projetar o seu fluxo de caixa para seis meses”, explica.

 

2) Classifique as contas da sua loja

Outra dica é que você faça uma boa classificação das contas da sua loja. “O fluxo de caixa deve ter linhas para classificar e agrupar essas contas por finalidade, por grupo de fornecedores e por assuntos”, orienta. Esse plano de classificação é fundamental para que você não fique com alguma informação solta, sem saber o que está acontecendo no financeiro da sua loja.

3) Fluxo de caixa como estratégia

É importante ter em mente que o fluxo de caixa também vai permitir que você ganhe tempo para a tomada de decisão. “Não adianta nada fazer só por fazer, você precisa interpretar o que está escrito no fluxo de caixa para ser mais estratégico nas suas decisões”, orienta. Após montar o fluxo de caixa, acompanhe diariamente a ferramenta para enxergar o que está acontecendo na sua loja, pois o fluxo mudará diariamente, e é importante que você analise essa movimentação com frequência.

 

Otimizando o fluxo de caixa no cenário de pandemia

Antes de superar a concorrência, no cenário de pandemia, o desafio para muitos lojistas é não ter prejuízos e nem quebrar. Por isso, a dica do Felipe é ter bastante cuidado com o endividamento da loja. “Se a loja está endividada, se está passando por dificuldades financeiras, não é a hora de fazer grandes investimentos. É a hora de projetar esse cenário, entender o que pode estar acontecendo com o seu negócio, para então minimizar os riscos”, analisa. Lembrando que o fluxo de caixa otimizado vai permitir a melhor gestão, mas não vai permitir a melhor avaliação do negócio, que é feita pelo DRE. “Sendo assim, neste momento de pandemia, o seu maior desafio na hora de otimizar o fluxo de caixa é não aumentar o endividamento, é tentar manter a empresa, se possível, com um caixa positivo”, complementa.