Vantagens de digitalizar a sua loja de construção

Diferente de outros setores, a venda online para o setor de varejo de construção ainda caminha a passos lentos. Esse tipo de serviço, que apesar de entrar na categoria de essencial, ainda tem a cultura de ser ofertado presencialmente por diversos motivos, dentre eles, a própria necessidade do cliente de estar fisicamente na loja para escolher os materiais e esclarecer dúvidas prontamente.

Segundo um estudo realizado em 2020, da Anamaco, a falta de oferta online impacta diretamente na procura por esse tipo de canal, assim como na retomada das vendas pós-crise, já que “apenas 10% das lojas do setor contam com e-commerce”, enquanto a consultoria LEK, em um estudo divulgado no ano passado, apontou que apenas “13% das pessoas entrevistadas já compraram materiais para reformas online, e 87% nunca compraram”.

Mudar essa cultura dentro da loja também é caminhar à frente do mercado e oferecer mais canais de compra, tanto para esse público que já compra online dos grandes lojistas, quanto para quem ainda não compra, pois não há muita oferta entre os médios e pequenos. Por isso, elencamos a seguir as vantagens de adotar a digitalização no seu negócio. Confira!

 

1 – Possibilidade de vender 24 horas por dia

Elaine Satomi, consultora de marketing e atendimento ao cliente do Empreenda 360, conta que vender 24 horas do dia é uma das maiores vantagens, assim como “ter possibilidade de expansão de vendas, além do seu território local”. As mesmas vantagens foram apontadas pelo arquiteto e especialista em marketing de varejo, Celso Prado. “Comecemos por um dado simples, os horários. Por mais óbvio que seja, não será demais reforçar que com a disponibilização online dos produtos, o seu negócio deixa de ter horário de abertura, horário de fechamento ou período de férias. Neste tipo de plataforma a sua “porta” ficará  convenientemente disponível para receber uma encomenda, não só a qualquer hora, mas

também a partir de qualquer localização”, reforça Celso.

 

2 – Melhor controle de estoque

Ambos especialistas concordam que um dos benefícios da digitalização é ter controle de estoque em tempo real, minimizando tempo, reduzindo as chances da falta de um produto que tenha boa saída, ou a compra excessiva de materiais que não estão desempenhando bem na loja. Isso contribui diretamente, de acordo com Celso, para a otimização do seu departamento de compras.

 

3 – Redução de custos

“Outra vantagem é, sem dúvidas, a possibilidade de reduzir custos. Quando se tem uma loja online (e se atua exclusivamente nesse meio), deixa de se preocupar com custos relacionados com o aluguel do espaço, a água, a eletricidade e outras despesas fixas”, exemplifica Celso. No caso de uma loja de construção que atua em modelo híbrido, a redução também acontece, já que os esforços serão menores no acompanhamento dos clientes em loja, e é possível “lançar produtos rapidamente criando anúncios, sem depender de material gráfico”, conta Elaine.

 

4 – Responder ao novo perfil de consumidor

“Quantas vezes, antes de adquirir um produto, começamos por analisar as suas características e compará-lo com os concorrentes? Inúmeras vezes, pois, na verdade, queremos sempre o melhor produto ao melhor preço e a internet permite-nos saber tudo isso. O consumidor atual gosta de se sentir informado, avaliar as suas escolhas e concretizar uma compra ponderada”, afirma Celso.

 

5 – Maior organização para o negócio

Celso conta que disponibilizar diferentes formas de pagamento também é um benefício. “Com o avanço das novas tecnologias, são inúmeras, hoje em dia, as opções de pagamento disponibilizadas no comércio online. Assim, as modalidades de pagamento, a faturação, os estoques e a tesouraria, com a digitalização, não se tornam um “bicho de sete cabeças” para quem tem uma loja online. A integração entre lojas online e softwares de gestão tornou-se o “casamento perfeito” entre organização da informação e eficácia nos processos. “Por exemplo, quando efetua uma venda na loja online, o cliente que a realizou recebe de imediato a fatura, o registo de venda é criado no software, o estoque daquele produto é atualizado automaticamente, assim como respectivo movimento do financeiro da loja”, complementa.

 

Como implementar a digitalização sem cometer erros?

Para que essa implementação seja executada da melhor forma possível, Elaine explica que antes de tudo o lojista precisa entender o seu público, como ele faz a pesquisa, como faz a compra e quais informações são importantes para que ele efetive essa compra. A partir daí, o lojista precisa decidir qual plataforma pretende utilizar e as formas de pagamento que serão oferecidas. O cuidado aqui é “pesquisar as diferentes plataformas existentes no mercado, analisar as vantagens e desvantagens para o seu público, valores, customizações possíveis e suporte, assim como verificar as ferramentas antifraude e a segurança dos dados dos clientes”, orienta Elaine.

Mas não basta ter toda essa estrutura, sem trabalhar com a captação de clientes e estratégias de marketing: criar conteúdos, divulgar em redes sociais, trabalhar com Google Adwords, SEO, e-mail marketing entre outros. “É importante também considerar o suporte que é necessário disponibilizar para o cliente tanto no pré-venda como no pós-venda – o processo de logística e frete – além do conhecimento da legislação de e-commerce”, complementa Elaine.

 

Agora que você já entendeu como partir para o e-commerce e agregar vendas ao seu PDV, leia também as 5 dicas para você descobrir como vender online.