Dicas essenciais na hora de executar rejuntamento

Hoje em dia existem diversas opções de revestimentos no mercado da construção civil, entre eles, um dos mais procurados é o porcelanato, até por conta da sua versatilidade e apelo estético, além de ser também muito resistente e durável, o que faz dele um dos mais utilizados na hora de escolher a melhor opção para a etapa de revestimentos.

Ele pode ser utilizado tanto para paredes e pisos, quanto para banheiros ou áreas molháveis, bancadas da cozinha, em áreas externas ou internas. Porém, para que o revestimento tenha o desempenho esperado, é preciso se atentar não só a sua escolha, mas também a sua forma de aplicação. Um ponto de destaque é a execução do rejuntamento porcelanato que exige alguns cuidados específicos. Confira!

 

Cuidados com o rejuntamento

Um dos principais cuidados na hora de realizar o rejuntamento de porcelanato é ter muita atenção com relação a forma de aplicá-lo, pois isso ajuda a diminuir as possibilidades de manchas e também o surgimento de patologias no material.

Uma dica muito importante é que antes de executar o rejuntamento do porcelanato é fundamental que a área onde será aplicada o porcelanato deve estar totalmente limpa e a argamassa colante deve ter passado pelo processo de cura adequadamente.

É importante que seja realizada uma orientação com relação à manutenção preventiva e também é preciso manter o asseio utilizando produtos adequados como esponja ou pano úmido e também uso de materiais de limpeza que não agridam o porcelanato, além de evitar lavar com água. Na medida do possível, recomenda-se também que se evite manter água acumulada, pois isso a longo prazo acaba danificando o material. Ainda que o porcelanato utilizado seja de material impermeável, ele se desgasta mais rapidamente na presença de água acumulada por longos períodos de tempo (exceto nos casos específicos como o de piscinas).

Confira abaixo algumas dicas para executar rejuntamento e o cálculo de materiais

Segundo informações fornecidas pela Engenheira Civil, Mestra em Qualidade e Construção Civil do Grupo Anima – Professora e Coordenadora Acadêmica da USJT e CEO da ACI – Academia da Construção e Inovação, Larissa Regina G. J. de Oliveira Flaifel, antes de comprar um material para realizar o rejuntamento em uma obra, é fundamental atentar-se para algumas informações essenciais que ficam na embalagem juntamente com as instruções de aplicação, que podem mudar de acordo com o material e com o fabricante.

Na embalagem e/ou na ficha técnica correspondente sempre há informações atualizadas e importantes com relação à execução do rejuntamento bem como eventuais especificidades de cada produto. “Isso vale não apenas para a aplicação, mas também em relação a pontos a serem levados em conta pela mão-de-obra na hora de realizar o serviço, assim como a forma adequada de preparar o material em si”, ressalta.

Quanto ao cálculo do consumo do rejunte utilizado para executar o porcelanato, ou seja, a quantidade de material que você deverá comprar para aplicação, normalmente, as orientações estão listadas na embalagem ou ficha técnica do fornecedor do produto. Este índice/indicador consta na unidade kg/m², assim, é possível ter uma estimativa da quantidade de rejunte por área revestida a ser adquirida na loja de materiais ou fornecedor de materiais de construção.

Ainda segundo a docente, outro fator relevante na hora de realizar o rejuntamento, seja em sua casa ou apartamento, é a atenção ao treinamento do profissional que irá realizar o serviço, bem como o acompanhamento do mesmo, de forma que ele esteja capacitado para a sua realização. “Por mais que pareça um serviço fácil, é sempre necessária uma atenção maior, pois o rejunte não tem uma função apenas estética, mas também técnica, principalmente no que tange ao preenchimento das juntas”, ressalta.

Já em termos de nível de dificuldade de aplicação, o rejuntamento cimentício e o acrílico costumam ser mais fáceis de serem aplicados. “O epóxi possui maior complexidade até pela sua especificidade quanto à sua absorção que é um pouco desigual aos demais, entretanto, com experiência e treinamento adequado, não exige grandes habilidades por parte da mão-de-obra”, complementa.

Confira também algumas dicas sobre revestimentos para piscinas:

https://www.grupofragnani.com.br/blog/revestimento-para-piscinas-porcelanato-tecnogres/